11

A "Curva da Felicidade"





                                                                         Imagem: Pinterest

Sou muito curiosa, procuro pesquisar e ler sobre tudo o que me interessa e através de uma rede social descobri que existe uma tal de "curva da felicidade"...sim somos mais felizes ou mais tristes em determinada época das nossas vidas. Corriiii para saber mais sobre o assunto.
Cientistas descobriram que existe mais felicidade no início e no final da vida e que durante a meia-idade somos mais tristes e isso não é só no Brasil não, pois esse estudo foi realizado em mais de 72 países de todos os continentes.
Me peguei aqui fazendo um feedback dos meus últimos dez anos, já que me encontro na casa dos 51 rsrs... Isso é natural depois de ler sobre o assunto, provavelmente você fará o mesmo.
No Brasil a escritora e antropóloga Mirian Goldenberg tem falado sobre o assunto em programas de televisão e suas palestras deixam claro os motivos que levam as pessoas de meia-idade não se sentirem tão felizes. Confesso que atravesso a vida sem crises, não tenho medo do novo e tão pouco tenho medo da velhice, sinto-me bem na idade em que me encontro e a maturidade me permite fazer melhores escolhas.
Assistam ao vídeo no Youtube com Mirian Goldenberg. É muito interessante.

11 comentários:

Betty Gaeta disse...

Oi Fátima,
Assisti ao vídeo todinho e gostei muito. Já tinha lido muitos textos dela, mas esta é a primeira vez que a vi ao vivo. Só tem um "porém", achei que elageneralizou demais!
Beijos

Cristina Barbas disse...

Oi, Fátima!

Que assunto interessante! Não conhecia esse conceito de "curva da felicidade"...
Vou ver o vídeo para saber mais...

Abraços, Cris

Cristina Barbas disse...

Oi, Fátima!

Passando para lhe desejar uma ótima semana!

Abraços, Cris

Denise disse...

Oi, querida!
Interessante o assunto!
Que bom que você se sente assim!Ajuda muito este alto astral e disposição, mesmo diante das dificuldades! Deus conserve tudo isto!
Obrigada pela visita!
Bjs e ótimo final de semana!
http://dedeartes-denise.blogspot.com

Denise disse...

Oi, amiga!
Muito obrigada pela visita!
Ah, os passeios são ótimos. Renovam nossas energias e nossas idéias!
O artesanato, a terapia que alegra a vida!
Bjs e ótimo final de semana!
http://dedeartes-denise.blogspot.com

Patricia Merella disse...

Olá Fatima! Adorei saber sobre esse conceito de "curva da felicidade"...grata por partilhares! Eu também ando bem nos meus 49 . Sinto-me leve e cheia de sonhos e projectos.Bom Domingo amiga,beijinhos !

Angela disse...

Eu ja tinha visto esse video e achei muito interessante e tambem verdadeiro. Acho que tudo depende muito de como enxergamos a vida. Estou em meus 55 anos e vejo que só estou ganhando. Vamos vivendo cada dia com mais otimismo e gratidão. Bjos

Denise disse...

Oi, minha amiga!
Se puder, vá mesmo conhecer. Acho que vai gostar muito.
Obrigada pelo carinho de sempre!
Bjs e boa semana!
http://dedeartes-denise.blogspot.com

Helena disse...

Oi Fátima, já havia lido sobre isso. Particularmente não acredito que voltamos a ser felizes no final da vida. Em determinadas fases da vida nos sentimentos mais felizes, pois acredito que a felicidade está no entusiasmo, nos sonhos. No final da vida, geralmente vem as doenças, as demências, o abandono. Natural da vida.
Adoraria tê-la em meu ateliê, como aluga e, principalmente amiga!
Beijos

AnaCristina disse...

to com 52 e mais feliz do que aos 25 apesar dos perrengues da idade rsrssrs obrigada pela visita lá no bloguito...boa semana!

Pepa disse...

Oi Fátima vou assistir, o tema é bem interessante, estou quase com a mesma idade que você, e acredito que agora estou sabendo lidar melhor com os problemas; tem uma fase que não temos problemas, porque nossos pais resolvem tudo, somo feliz; quando passamos ter responsabilidades, passamos ter problemas por não saber lidar com eles ou querer tudo do nosso jeito, isso deixa a gente mais triste, depois de um longo aprendizado, descobrimos que não podemos mudar muitas coisas e tem coisas que são imutáveis e que o melhor é ser feliz em quanto podemos.
Beijos,Vi